quinta-feira, 16 de abril de 2009

TOURADAS

Temos sido um país de touradas (de vários tipos), mas isso não significa que o povo português continue a querer ser( toureado ou ) obrigado a assistir a touradas! Felizmente a nossa cultura e educação têm evoluído (um dos aspectos positivos de estarmos na União Europeia), e já muitas vozes se erguem contra tradições bárbaras que tardam a desaparecer. Pois , meu caro e corajoso Presidente da linda cidade de VIANA do CASTELO, permita que aqui do sul lhe dê os meus parabéns pela proibição de touradas na sua terra. Eu e muitos portugueses lhe daremos todo o apoio e só desejo que outros autarcas sigam o seu exemplo de cidadania! Vamos, Senhores Governantes, dar mais atenção aos direitos de TODOS os ANIMAIS! Ao faze-lo estaremos também a ensinar aos nossos jovens o respeito pelo Homem, pela Natureza ,enfim ...pelo nosso pobre Planeta tão maltratado. Já tivemos demasiadas tradições de horror (lembrem-se dos enforcamentos nos pelourinhos, das bruxas deitadas às fogueiras, das torturas infligidas aos presos...) em que o próprio Homem foi vítima; conseguimos banir algumas e temos de continuar a lutar contra a TORTURA!! Comemos animais, mas não temos o direito de os torturar. A Morte é natural para todos os seres vivos, a tortura é antinatural!

Todos precisamos de AMOR


Os Humanos alimentam-se de carícias, de afecto, de atenção como de pão para a boca. A solidão, o isolamento é o pior castigo para o homem ( por isso inventaram as prisões e lá dentro ainda "a solitária" ). A solidão pode ser vencida com a companhia de outro ser sociável - o cão, que por nos dar tanto amor incondicional, compreensão e simpatia, não merece a tortura da prisão, de ser acorrentado sem ter cometido crime algum, de ser isolado e viver na maior tristeza, pois para ele, cão, a felicidade é estar junto do seu dono, mesmo que os dois partilhem apenas um naco de pão duro. Além disso, o cão é também uma porta de acesso à conversação com outras pessoas. Esta foi a melhor companhia da minha vida: chamava-se TARGA, era uma cadela Pastor-alemão meiga com todos, inteligente e sensível. Dela recebi muito amor e também a amei muito.

domingo, 5 de abril de 2009

OLÁ, Amigos de ANGOLA!




Quem olha para esta foto vê apenas uma jovem (eu própria), na ilha de Luanda, com o seu cão (Pelé). O que ninguém imagina é que a tranquila praia de Luanda tinha como ruído de fundo, os canhões e morteiros disparados do outro lado da baía. Isto mostra os contrastes absurdos das guerras. Habituamo-nos a tudo. Nesses dias, quando circulávamos pelas ruas, tinhamos de abandonar por vezes o carro e abrigarmo-nos do tiroteio entre o MPLA, a UNITA e FNLA, que nem sabiamos de onde vinha - quase sempre de prédio para prédio ou de jeepes em velocidade a dispararem rajadas de metrelhadora. No entanto, estranhamente, à noite, após o recolher obrigatório, ficávamos a observar das nossas varandas o céu iluminado pelas balas tracejantes, como se de fogo de artifício se tratasse. Quando não havia, ficávamos ansiosos, como se faltasse algo, preocupados até. Não sei explicar: o medo, o hábito? Sei que foram as minhas últimas férias (estudava em Lisboa na Faculdade de Letras) e também a última vez que pisei solo angolano, era Março de 1975. Os meus pais e amigos despediram-se de mim no aeroporto, voltei linda e bronzeada para Lisboa sem imaginar que não ia voltar à terra amada. Mas, quem sabe, talvez um dia lá vá matar saudades. Beijos e abraços para todos os angolanos e amigos de Angola.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Uma dica à Cimeira do G20

Andam os líderes da Cimeira do G20 em palpos de aranha para inventarem uma solução eficaz para a maldita crise financeira mundial... pois bem, lembrei-me da frase dos nossos avós que dizia " Dormir já é meio sustento!" reforçada, aliás, pela sapiência de médicos e outros cientistas, que sem qualquer dúvida afirmam que dormir é uma necessidade básica do nosso organismo. É vital para a nossa vida e bem estar físico e psicológico. Todos sabemos isto e também sabemos que nestes tempos que correm dorme-se cada vez menos - por mil motivos: laborais,de obrigações sociais e familiares, de mudança de fusos horários devido a longas e constantes viagens ou simplesmente lúdicos (também é preciso), a verdade é que pouco se dorme. Então , my friend Obama, mon charmant Sarkozy, meine liebe frau Merkel, camarada Lula, ricchissimo Berlusconi e todos que não nomeei, façam com que o vosso povinho durma mais, muito mais. Se arranjarem forma de hibernarmos ( pelo menos os desempregados, drogados, pensionistas e assaltantes) como os ursos, melhor ainda... o que se poupava! Já imaginaram : comia-se muito menos, poupava-se no petróleo, nada de cinemas, shopping center e outros vícios, não havia desemprego, logo não se faziam manifestações de rua, os ladrões não roubavam ( senão em sonhos), não havia poluição sonora, ambiental... Pensem nisto, meus caros chefes do mundo, talvez seja uma ideia para uma solução muito pacífica...

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página