sábado, 24 de outubro de 2009

SABEM DE CINEMA ? ANOS 50 e 60






















O cinema é uma paixão para muitos, chegando até a ser um vício do qual dependem para sobreviver à rotina que nos sufoca. Para mim é como o que acabei de dizer. Mas, meus amigos, será que se lembram daqueles filmes mais antigos , das cenas dos actores e realizadores, enfim qualquer coisa do enredo? Para testarem as vossas cansadas memórias, vejam lá do que se conseguem lembrar destes filmes dos anos 50 e 60?

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

OS DEUSES DEVEM ESTAR LOUCOS


O povinho diz com razão que o povão tem só o que merece. E tem tido mesmo! A educação que se quer pouca, a saúde que não há dinheiro que pague, a justiça que se quer ceguinha de todo...sendo que o povão está a ver mal! Pois não é que só distingue praticamente duas corzitas ( muito parecidas por sinal). Então, não é que elege certos senhores a contas com a tal justiça ceguinha?! Olhem que não são poucos! E, se não ficam presidentes, ficam vereadores. Assim se faz prova do provérbio: "Em terra de cegos quem tem olho é Rei!"

Se os deuses estão loucos e se divertem a pregar partidas aos portugueses, quem nos vai acudir?

Tomara que se acendam "as lamparinas do juízo" de todos nós...

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Florbela Espanca - AMAR!


Eu quero amar, amar perdidamente!

Amar só por amar: Aqui ...além...

Mais Este e Aquele, o Outro e a toda a gente...

Amar! Amar! E não amar ninguém!


Recordar? Esquecer? Indiferente!...

Prender ou desprender? É mal? É bem?

Quem disser que se pode amar alguém

Durante a vida inteira é porque mente!


Há uma Primavera em cada vida:

É preciso cantá-la assim florida,

Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!


E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada

Que seja a minha noite uma alvorada,

Que me saiba perder... pra me encontrar...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

ONDE ESTÃO OS SUBMARINOS?


Começo por confessar que sou fã de submarinos! Desde muito jovem via todos os filmes de guerra que passavam nos cinemas de Luanda. Vou lá esquecer o fabuloso "Yang-Tsé em chamas", "O Dia mais longo", "A ponte do rio Kwai", "Tora! Tora! Tora!", algumas divertidas aventuras submarinas de James Bond, o cómico e inesquecível "Vêm aí os Russos!" que vão parar à América de submarino... E, a sério, precisamos de vigiar as nossas águas e costas de todo o tipo de agressão que possa vir. Não esqueçamos que só de um lado temos terra, e, nem sempre estamos de bem com "Nuestros Hermanos" espanholitos...à volta é só água! A nossa tradição nautica também conta, caramba! Fomos sempre um país de navegadores. Ainda criança já jogava com o meu irmão à" Batalha Naval" e o vício era tal que , mais tarde no liceu, jogava nas aulas de matemática. E... tudo está ligado! ... como professora fui com colegas e alunos fazer uma visita de estudo ao Arsenal do Alfeite, lá estivemos nas Corvetas de Guerra, no Navio "Sagres" e ...mais emocionante de tudo!! dentro de um SUBMARINO!!! Verdadeiro! Real! Igualzinho ao dos filmes! Pudemos sentir o que sofrem os marinheiros ali encafuados, num espaço super- estreito, quentíssimo, absolutamente claustrofóbico, mas vibrante. Homenagem a esses homens corajosos.Homenagem também à minha amiga e colega (já reformada) Adélia Negrão que conseguiu que se realizasse essa visita.

Vem-me à ideia que provavelmente mais nenhum aluno ou professor terão o previlégio que nós tivemos . Na foto se percebe como foi emocionante estar "montada" no velho submarino "Albacora"! - a alegria dos miúdos é indescritível e eles perceberam como é importante termos um submarino. Tinhamos dois já velhinhos; onde estão agora? Então os novos submarinos? Andam por águas turvas, ao que parece...Os "Gato Fedorento" fizeram piada com o dr. Almeida Santos que disse há tempos recentes: "Precisamos é de vender os nossos dois submarinos e comprar armas para defender as nossas águas marítimas!" Adoro os" Gato"...

domingo, 4 de outubro de 2009

DIA do ANIMAL


Pensando em todos os animais que vivem no nosso belo planeta azul, que são vítimas da crueldade de muitos homens que destroiem o seu habitat, que os caçam só por ganância ou maldade, que se servem deles para o trabalho e alimentação mas os recompensam com maus tratos e tortura, eu apresento-vos o meu consolo: a minha cadela Lady Anuska, que eu trato como uma filhota. É desse modo que deviam ser tratados os nossos companheiros da Terra, com carinho, respeito e dignidade!

sábado, 12 de setembro de 2009

O Segredo da riqueza

Seremos também camelos ? Beijinhos da Professorinha Lixada, olhando o camelo nos olhos.
Começo por abordar hoje o capítulo do dinheiro e nada melhor do que usar as palavras da autora e seus gurus: - " Quero contar-lhe um segredo sobre O Segredo. O atalho para tudo o que quer na sua vida é SER e SENTIR-SE feliz agora! É a forma mais rápida de atrair dinheiro e tudo o resto que deseja na sua vida."

Agora pergunto eu - Atrair dinheiro? Segundo a tese defendida, com que concordo, a energia atrai outras energias, sentimentos, mas o dinheiro é matéria e só vamos obtê-lo actuando (não basta o pensamento). E actuar como?A trabalhar, claro... Não, não, enganas-te. Há um clarão. À minha frente surge a imagem virtual do ex-presidente do Benfica Dr. Vale Azevedo, que sempre com um ar feliz e anafado goza os seus palácios e carros de luxo com motorista, em Londres...

Na página seguinte do nosso Segredo vem a confirmação da ideia anterior : - " Se manteve pensamentos no passado de que a única forma de o dinheiro chegar a si é através do seu emprego, então desista disso imediatamente."

Minha conclusão - Está explicado o ar feliz dos senhores banqueiros e administradores, que comem e dormem descansados... Eles leram o livro O Segredo! Aqui se afirma repetidamente que o grande objectivo do Homem é ser feliz e ter paz interior. Mas, digam-me se isto não é uma contradicção - como pode alguém honesto seguir esta filosofia e andar todo contente?

Somos insistentemente instados à chamada vigarice, ao não te rales, ao compra e não pagues, quando lemos isto:

" Posso comprar isto. Posso comprar isto. Quando vir o seu carro de sonho a passar, diga: Posso comprar aquilo.(...) Quando tem uma pilha de contas e não tem ideia nehuma de como as vai conseguir pagar, não pode focar-se nelas, porque isso continuará a atrair mais contas".

Eu devo ser uma grande burrinha loira, uma grande camela, porque nem me passa pela cabeça viver assim... Ah, mas muitos conseguem, caramba!!! lá apareceu outra vez o anafado do Vale Azevedo contente da vida convivendo com a alta sociedade inglesa, perseguido pela justça e gozando gozando gozando ... E não é que a Igreja Católica também conhece o segredo? Pois, depositou um "pé de meia" (palavras do sr. padre) de 9 milhões de euros no BPN ( -ó sr. padre , isso são mais umas ceroulas cheias de milhões!) . Agora lamuriam-se. Querem ver que o zé povinho vai lixar-se mais uma vez e pagar? Nós, os camelos, pagamos sempre. Porque não seguimos os ensinamentos de O SEGREDO? Ora, porque somos camelos...
Para a próxima vou abordar o capítulo da saúde, que também pôs a professorinha lixada .

domingo, 21 de junho de 2009

ÉMILE ZOLA

Zola, escritor francês do final do séc. dezanove, considerado um neorealista e socialista activo, foi o escritor preferido da minha adolescência. Lembro-me de ler avidamente os enormes calhamaços, cheios de prosa pesada e minuciosamente descritiva, mas que falavam , e muito! de sexo! Naquele tempo era impensável uma jovem burguesa ler tal literatura...mas, eu tinha uma aliada - a minha mãe, que embora nascida em 1923, era uma mulher de ideias arejadas e , também ela lera quase toda a obra de Zola. Assim, li e reli "A Besta Humana", "A Taberna", "Naná", "O Trabalho" e outros que de momento não lembro. Lembro são as lágrimas, aquelas que derramei pelo cavalo que vivia e trabalhava dentro da mina de carvão, esquelético, cego, escravizado até morrer. Então, eu já amava os animais e sofria com o seu sofrimento. Hoje, descobri um livro de pensamentos, na minha modesta biblioteca e ali estava esta passagem, que transcrevo para vós:
" Por que será que, ao ver um cão perdido atravessar uma das nossas tumultuosas ruas, me estremece o coração? Por que será que ver esse animal ir e vir, farejando o mundo, assustado, desamparado por não encontrar o seu dono, me causa esta piedade tão cheia de angústia."
Émile Zola (1840-1902)

terça-feira, 19 de maio de 2009

Educação Sexual ou Educação Cívica?

Olá, amigos! Estive de cama, com uma das danadas crises de artrite...por isso não tenho dito nada. Hoje, já consigo teclar e não resisto a falar da notícia sobre a professora de Espinho, que se meteu num bom sarilho, por querer "tocar guitarra e não ter unhas". Pois é, ainda as coisas não estão definidas pelo dirigentes da Educação e já há quem queira ser mais papista que o Papa... Na minha modesta opinião de professorinha não há necessidade de se criar uma nova disciplina (Educação sexual), porque já existe uma que se chama Educação Cívica. Será apenas necessário reformular esta, incluindo um conteúdo bem planeado e ajustado sobre a Educação sexual dos jovens (crianças e adolescentes), nunca esquecendo que o papel principal cabe aos pais, às famílias. A Escola sempre deu formação científica sobre a reprodução, a anatomia e fisiologia do corpo nas aulas de Ciências da Natureza ou Ciências Naturais e sempre admirei o trabalho desses meus colegas, que promoviam acções sobre doenças sexualmente transmissíveis, o planeamento familiar etc, em que eram convidados Técnicos de Saúde . Nas aulas de Português, dependendo da sensibilidade do professor, estudam-se textos de grandes autores que abordam o Amor ( noutras disciplinas também). Acima de tudo a "Formação Cívica" deve apelar aos valores morais e éticos (sem hipocrisia ou beatice), deve desenvolver o sentimento de respeito por si próprio, a AUTO-ESTIMA, e o respeito pelo outro. Falar de sexualidade é falar de tudo isto. Vamos usar o BOM SENSO, que é o que acho que faltou à colega de Espinho. Por agora chega, já estou muito cansada. Volto sempre, beijinhos.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

TOURADAS

Temos sido um país de touradas (de vários tipos), mas isso não significa que o povo português continue a querer ser( toureado ou ) obrigado a assistir a touradas! Felizmente a nossa cultura e educação têm evoluído (um dos aspectos positivos de estarmos na União Europeia), e já muitas vozes se erguem contra tradições bárbaras que tardam a desaparecer. Pois , meu caro e corajoso Presidente da linda cidade de VIANA do CASTELO, permita que aqui do sul lhe dê os meus parabéns pela proibição de touradas na sua terra. Eu e muitos portugueses lhe daremos todo o apoio e só desejo que outros autarcas sigam o seu exemplo de cidadania! Vamos, Senhores Governantes, dar mais atenção aos direitos de TODOS os ANIMAIS! Ao faze-lo estaremos também a ensinar aos nossos jovens o respeito pelo Homem, pela Natureza ,enfim ...pelo nosso pobre Planeta tão maltratado. Já tivemos demasiadas tradições de horror (lembrem-se dos enforcamentos nos pelourinhos, das bruxas deitadas às fogueiras, das torturas infligidas aos presos...) em que o próprio Homem foi vítima; conseguimos banir algumas e temos de continuar a lutar contra a TORTURA!! Comemos animais, mas não temos o direito de os torturar. A Morte é natural para todos os seres vivos, a tortura é antinatural!

Todos precisamos de AMOR


Os Humanos alimentam-se de carícias, de afecto, de atenção como de pão para a boca. A solidão, o isolamento é o pior castigo para o homem ( por isso inventaram as prisões e lá dentro ainda "a solitária" ). A solidão pode ser vencida com a companhia de outro ser sociável - o cão, que por nos dar tanto amor incondicional, compreensão e simpatia, não merece a tortura da prisão, de ser acorrentado sem ter cometido crime algum, de ser isolado e viver na maior tristeza, pois para ele, cão, a felicidade é estar junto do seu dono, mesmo que os dois partilhem apenas um naco de pão duro. Além disso, o cão é também uma porta de acesso à conversação com outras pessoas. Esta foi a melhor companhia da minha vida: chamava-se TARGA, era uma cadela Pastor-alemão meiga com todos, inteligente e sensível. Dela recebi muito amor e também a amei muito.

domingo, 5 de abril de 2009

OLÁ, Amigos de ANGOLA!




Quem olha para esta foto vê apenas uma jovem (eu própria), na ilha de Luanda, com o seu cão (Pelé). O que ninguém imagina é que a tranquila praia de Luanda tinha como ruído de fundo, os canhões e morteiros disparados do outro lado da baía. Isto mostra os contrastes absurdos das guerras. Habituamo-nos a tudo. Nesses dias, quando circulávamos pelas ruas, tinhamos de abandonar por vezes o carro e abrigarmo-nos do tiroteio entre o MPLA, a UNITA e FNLA, que nem sabiamos de onde vinha - quase sempre de prédio para prédio ou de jeepes em velocidade a dispararem rajadas de metrelhadora. No entanto, estranhamente, à noite, após o recolher obrigatório, ficávamos a observar das nossas varandas o céu iluminado pelas balas tracejantes, como se de fogo de artifício se tratasse. Quando não havia, ficávamos ansiosos, como se faltasse algo, preocupados até. Não sei explicar: o medo, o hábito? Sei que foram as minhas últimas férias (estudava em Lisboa na Faculdade de Letras) e também a última vez que pisei solo angolano, era Março de 1975. Os meus pais e amigos despediram-se de mim no aeroporto, voltei linda e bronzeada para Lisboa sem imaginar que não ia voltar à terra amada. Mas, quem sabe, talvez um dia lá vá matar saudades. Beijos e abraços para todos os angolanos e amigos de Angola.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Uma dica à Cimeira do G20

Andam os líderes da Cimeira do G20 em palpos de aranha para inventarem uma solução eficaz para a maldita crise financeira mundial... pois bem, lembrei-me da frase dos nossos avós que dizia " Dormir já é meio sustento!" reforçada, aliás, pela sapiência de médicos e outros cientistas, que sem qualquer dúvida afirmam que dormir é uma necessidade básica do nosso organismo. É vital para a nossa vida e bem estar físico e psicológico. Todos sabemos isto e também sabemos que nestes tempos que correm dorme-se cada vez menos - por mil motivos: laborais,de obrigações sociais e familiares, de mudança de fusos horários devido a longas e constantes viagens ou simplesmente lúdicos (também é preciso), a verdade é que pouco se dorme. Então , my friend Obama, mon charmant Sarkozy, meine liebe frau Merkel, camarada Lula, ricchissimo Berlusconi e todos que não nomeei, façam com que o vosso povinho durma mais, muito mais. Se arranjarem forma de hibernarmos ( pelo menos os desempregados, drogados, pensionistas e assaltantes) como os ursos, melhor ainda... o que se poupava! Já imaginaram : comia-se muito menos, poupava-se no petróleo, nada de cinemas, shopping center e outros vícios, não havia desemprego, logo não se faziam manifestações de rua, os ladrões não roubavam ( senão em sonhos), não havia poluição sonora, ambiental... Pensem nisto, meus caros chefes do mundo, talvez seja uma ideia para uma solução muito pacífica...

segunda-feira, 23 de março de 2009

"AMADOS CÃES" de José Jorge Letria

Começo por agradecer ao Jorge e à Rosa a "explosiva" resposta dada ao pobre anónimo que acha que o amor pelos animais são tretas e que ainda provocam acidentes...enfim, nem vale a pena dedicar mais atenção a tal subanimal.
Para os que gostam ou para os ainda indiferentes desta causa da defesa dos animais, peço que leiam o livro de José Jorge Letria, "Amados cães". Lê-se com prazer as várias histórias que nos conta de algumas celebridades deste planeta feito de contrastes: desde a comovente história de Jo Fi , cujo dono era Sigmund Freud, o fundador da psicanálise, que atendia os pacientes com a sua pesença (os quais beneficiavam da tranquilidade que transmitia). Sobre o seu amor aos cães escreveu "Pode amar-se tão profundamente um cão como eu amo Jo Fi, sentindo afecto sem ambivalência e um sentimento de intimidade e de pertença mútua como não existe outro.", passando pela história de Blondi, a cadela de Adolf Hitler, na qual J.J.Letria usando magistralmente a primeira pessoa da narrativa, nos põe a escutar com toda a atenção o que Blondi viu e sentiu, enquanto companheira inseparável do louco e terrível ditador. Parece que estamos lá, quando a cadela, nos seus derradeiros momentos nos diz "Adolf fez-me mais festas do que era costume e segredou-me muitas palavras ternas. Eu nunca duvidei de que ele gostasse mesmo de mim. Depois despejou uma ampola de cianeto num naco de carne e pôs fim à minha vida.(...)suicidando-se em seguida".
Termino citando, numa humilde homenagem ao grande José Jorge Letria, com quem partilho a ideia : "Se houver, como dizem que há, um Céu dos Cães, é lá que quero ter assento(...)".Boa noite.

Cães também podem ir de férias!

Olá, amigos dos cães e gatos! Querem informações sobre os hotéis, residenciais, apartamentos turísticos, turismo rural, montes? Pois bem, descobri um guia, que dá essas informações e muitas outras, incluindo o pagamento ou não pagamento da estadia do nosso companheiro de quatro patas : os tamanhos e raças que podem estar com o dono nos aposentos ou em canil. O livro chama-se "LEVA-ME DE FÉRIAS" , é da Inês Guise e editado pela TerraMagica Editores. O meu foi comprado na livraria Bulhosa. Beijinhos.

ENSINAR AS CRIANÇAS A AMAR

Quem já me conhece sabe que tenho paixão pelos cães (todos os animais eu respeito e amo). No entanto, dediquei a minha vida às crianças, que são seres fabulosos na sua capacidade de aprendizagem. Ligando esses meus dois amores, tentei sempre educar uns e outros para a amizade, o respeito mútuo e a cooperação em muitas tarefas que não são apenas uma forma de entreajuda (por vezes preciosa), mas também de enriquecimento afectivo. Na minha qualidade de professorinha senti a responsabilidade de alertar os meus alunos para a extrema importância de todos os animais, focalizando , é claro, os cães, pois são os que cohabitam connosco. Usei as minhas cadelas: 1º a doce Pastora- alemã Targa, falecida com 11 anos, e agora a gentil e sociável Lady Nuska (que nasceu na minha Escola), como meio de socialização com crianças medrosas, inseguras, tímidas e até com fobias. Os resultados são motivantes e exerço essa missão todos os dias, na comunidade. Existem milhares de histórias cujos protagonistas são cães (muitas delas reais), há inclusivamente grandes nomes da Literatura que escreveram sobre cães. Registo aqui ,e aconselho vivamente a sua leitura, os seguintes: "Timbuktu "de Paul Auster, "O Cão e os Caluandas"de Pepetela e "Cão como nós" de Manuel Alegre. Para a próxima falo-vos de mais e talvez me possam indicar outros livros para a minha colecção de cães. POR FAVOR NÃO ABANDONEM OS VOSSOS AMIGOS CÃES E GATOS... E as férias vão saber-vos melhor. Beijinhos.

terça-feira, 17 de março de 2009

Como o Síndrome de Sjorgen afecta o organismo


Professorinha visitou escola

Sol, boa disposição e necessidade de tratar de burocracias - atrevi-me a atravessar os portões da fortaleza, desculpem, escola. Auxiliares, administrativas, beijinhos e abraços e sempre a mesma pergunta, "a stôra está de volta? Mas afinal qual é a sua doença? ". Mais à frente entro na sala de professores e sou apanhada pelo intervalo! Os meus mais e outros menos, queridos colegas entram em catadupa. Todos me rodeiam. Surpreendo-me sempre com a minha popularidade! Desculpem, estou a ser cínica, e a maior parte daqueles professores não o merece. Dezenas de beijos, abraços e perguntas ao mesmo tempo. Rio , brinco com eles e principalmente comigo própria - "Já tenho uma doença chic: síndrome de Sjôrgen,eheheh!" ,"De quê? isso dá reforma? Também quero!" Os 15 minutos foram curtos para as brincadeiras, as frases afectivas"entraste,entrou o sol...","tu estás é muito boa!" Enfim, queridos colegas, fiquei exausta mas adorei ver-los. Obrigada e muitos beijinhos. Volto em breve, até porque quero ver os meus alunos. Eles foram a minha vida e vou amá-los sempre( os que já cresceram e os que estão a crescer). Termino com uma frase de Henry B. Adams : "Um PROFESSOR influi para a eternidade; nunca se pode dizer até onde vai a sua influência".

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página