terça-feira, 19 de maio de 2009

Educação Sexual ou Educação Cívica?

Olá, amigos! Estive de cama, com uma das danadas crises de artrite...por isso não tenho dito nada. Hoje, já consigo teclar e não resisto a falar da notícia sobre a professora de Espinho, que se meteu num bom sarilho, por querer "tocar guitarra e não ter unhas". Pois é, ainda as coisas não estão definidas pelo dirigentes da Educação e já há quem queira ser mais papista que o Papa... Na minha modesta opinião de professorinha não há necessidade de se criar uma nova disciplina (Educação sexual), porque já existe uma que se chama Educação Cívica. Será apenas necessário reformular esta, incluindo um conteúdo bem planeado e ajustado sobre a Educação sexual dos jovens (crianças e adolescentes), nunca esquecendo que o papel principal cabe aos pais, às famílias. A Escola sempre deu formação científica sobre a reprodução, a anatomia e fisiologia do corpo nas aulas de Ciências da Natureza ou Ciências Naturais e sempre admirei o trabalho desses meus colegas, que promoviam acções sobre doenças sexualmente transmissíveis, o planeamento familiar etc, em que eram convidados Técnicos de Saúde . Nas aulas de Português, dependendo da sensibilidade do professor, estudam-se textos de grandes autores que abordam o Amor ( noutras disciplinas também). Acima de tudo a "Formação Cívica" deve apelar aos valores morais e éticos (sem hipocrisia ou beatice), deve desenvolver o sentimento de respeito por si próprio, a AUTO-ESTIMA, e o respeito pelo outro. Falar de sexualidade é falar de tudo isto. Vamos usar o BOM SENSO, que é o que acho que faltou à colega de Espinho. Por agora chega, já estou muito cansada. Volto sempre, beijinhos.

2 comentários:

Rosa Lee disse...

Espero que melhores rapidamente.
No que diz respeito á educação sexual nas escolas, claro que é necessário, no entanto a partir duma certa idade mais importante ainda, é educação na sexualidade....o que é um pouco diferente. A partir de uma certa idade é importante educar os jovens acerca das emoções e comportamentos agregados á sexualidade e não só falar de orgãos reprodutivos e anatomia. Sei que deveria ser tarefa dos pais, mas o problema é que o sexo ainda continua a ser taboo para muito boa gente. Mas concordo contigo, sempre com bom senso e sensibilidade.

Beijocas,

Milucha2 disse...

Mais uma vez obrigada pelo teu comentário; e pela perspectiva que focas da educação na sexualidade. Estás certíssima, mas para tal necessitamos de psicólogos nas escolas...que rareiam...Aí está: a complexidade do ensino,hoje, não pode estar entregue apenas aos professores (ainda por cima com funções cada vez mais burocráticas ). Beijinhos.

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página