sábado, 31 de dezembro de 2011

Professorinha lixada por... Artrite Reumatóide, Fibromialgia, Síndroma de Fadiga Crónica e Distúrbios da Tiróide

A Professorinha está cada vez mais LIXADA da vida!!!!
Tendo-se apresentado a inúmeras Juntas Médicas que a aprovaram sempre, tendo uma delas atribuído a incapacidade de 75%, a professorinha esbarrou sempre nas Juntas Médicas da Caixa Geral de Aposentações, formadas por...um só médico...
Apresentou todos os relatórios do Reumatologista, cintigrafias e outros exames,que comprovam artrite reumatóide, espondilite anquilosante e fibromialgia, tendo os últimos exames revelado sofrer também de síndroma de Sjörgen, os relatórios do especialista do IPO que a operou ao carcinoma da tiróide, os relatórios da médica psiquiatrica que descrevem a gravidade da depressão instalada, os relatórios do especialista de medicina interna e dos médicos de clínica geral do seu Centro de Saúde,que descrevem estes problemas graves e outras doenças associadas como hipertensão arterial grave, os relatórios de internamentos devido a várias operações cirúgicas em que sofreu a perda dos ovários e útero, devido a tumores... Três anos de baixa médica, e aos 33 anos de serviço não lhe foi atribuída reforma por doença, conforme requereu... Viu ser-lhe vedada a chegada ao 10º escalão, porque estava doente, sofreu o congelamento da carreira e os cortes do salário e subsídios! Não podia estar mais lixada! Resolveu então vergar-se aos poderes dos que decidem e pediu a reforma antecipada, com uma penalização tão grande que não chega pra os seus gastos : pagar as despesas do crédito à habitação, a casa de recuperação onde internou a mãe com Alzheimer e demência...E eu morrendo de cansada!
Quanta tristeza por a deixar ali... e lá vou quase todos os dias... estar com a minha mãe linda e os outros velhotes queridos, meus amigos do coração!

Este foi o meu desabafo de final de ano!
Haja esperança em melhores dias e mais justiça, desejo a todos um FELIZ ANO NOVO 2012!!!!

Em jeito de resumo, eis as razões que me lixaram a vida... Explicadas por médicos, evidentemente!

Enquanto a constelação de sintomas pode ser semelhante, a principal queixa em síndrome de fadiga crônica (CFS) é o cansaço implacável. Até mesmo o menor esforço físico pode colocar o sofredor na cama por dias.


Com fibromialgia (FMS), uma condição de artrite, a principal queixa é a dor, a dor 24 horas por dia que raramente vai embora.

Com a doença auto-imune da tiróide de Hashimoto (HAIT), a tireóide não produz o hormônio da tireóide suficiente para regular o metabolismo. Os sintomas da tireóide "underactive" resultante, geralmente incluem algumas queixas de fadiga ou depressão, mas podem incluir uma série de outras sintomas, incluindo dor muscular e conjunta, ganho de peso excessivo, perda de cabelo, pele seca e grossa, irregularidades menstruais, infertilidade e aborto recorrente, diminuição da pressão arterial, colesterol alto e outros. O diagnóstico é mais frequentemente por sensível tireóide estimulando teste hormônio (TSH), mas alguns médicos também usam a tirotrofina liberando hormonal (TRH) teste ou testes para detecção de anticorpos da tiróide.

Por que é difícil diagnóstico?

Pacientes CFS, FMS e HAIT muitas vezes visitam seus médicos queixando-se de uma série de sintomas.( Uma vez que os sintomas são semelhantes, existe um risco de diagnósticos incorrectos. Alguns médicos ainda não sabem mesmo reconhecer a existência do CFS e FMS.)


E enquanto exames médicos podem, na maioria dos casos, facilmente testar problemas de tireóide, muitos médicos ainda não sabem diagnosticar os sinais evidentes de HAIT. Comumente, HAIT também muitas vezes é diagnosticada como depressão, estresse ou "feminino" problemas hormonais, como síndrome pré-menstrual, depressão pós-parto ou sintomas da menopausa, que muitas vezes são etiquetas aplicadas aos sofredores CFS e FMS também.

Vários sintomas observados em CFS, FMS e HAIT


Dor generalizada
Fadiga
Sensação de torpor, lentidão
Cãibras musculares e dores
Ganho de peso inexplicada ou excessivo
Incapacidade de perder peso
Síndrome do intestino irritável e problemas gastrointestinais
Dificuldade de dormir
Dores de cabeça e enxaquecas
Obstipação
Exaustão, esgotamento
Depressão
Baixa tolerância ao exercício físico
Erupções cutâneas
Dificuldades de concentração
Frio e sensação de frio nas extremidades
Pele seca, grossa,descamativa e/ou prurido
Cabelo seco, áspero, queda
Infertilidade
Dificuldade amamentação
Aborto recorrente
Glândulas inchadas
Febre de baixo grau
Lentidão mental, pensamento confuso
Voz rouca
Eczema, acne, erupções cutâneas
Retenção de fluidos e inchaço
Síndrome do túnel cárpico, dormência e formigamento nas extremidades
Síndrome de Raynaud
Reduzida capacidade e interesse sexual
Infecções mais frequentes
Agravamento de alergias e reações asmáticas
Sensibilidades químicas
Dificuldade em obter uma respiração completa
Mais freqüentes infecções fúngicas
Pulso lento
Inchaço ao redor dos olhos
Baixa pressão arterial
Dores no pescoço



Quem sofre de CFS, FMS e HAIT?

A maioria dos casos diagnosticados de CFS ocorre em mulheres, a maioria dos quais são entre os 25 a 45 anos de idade. FMS atinge principalmente mulheres entre as idades de 20 e 50. E HAIT afecta mulheres sete vezes mais frequentemente do que os homens.

CFS, FMS e HAIT : todas são doenças auto-imunes?

Enquanto HAIT é conhecido por ser uma doença auto-imune, pesquisadores estão começando a acreditar que há um componente auto-imune forte CFS e FMS também. Em última análise, as três doenças podem, na verdade, ser encontradas para ser diferentes manifestações dos mesmos problemas auto-imune subjacentes

domingo, 31 de julho de 2011

Cinema Clássico: Brigitte Bardot Nua

Cinema Clássico: Brigitte Bardot Nua: "Durante toda sua carreira, Brigitte Bardot esteve nua, mesmo estando vestida. Sua vida pessoal, que parecia na época render mais escândalos ..."

domingo, 24 de julho de 2011

Il Divo - Mama

Não quero ser velha!


Não, não quero ser velha.
Ficar agarrada a uma cadeira,
Que apesar das rodas não gira.
Esquecer que não posso andar,
E dar uma queda como castigo.
Não quero viver adormecida ,
De olhos abertos.
Colocada numa sala como uma boneca,
Retida, arrumada no mesmo canto,
Para evitar problemas no trânsito.

Eis que passa o senhor IC19, assim baptizado
Porque mesmo sem perna acelera a cadeira!
Atrás dele grita a emfermeira:
"Quieto, páre, não saia do sítio!"

Uma bela idosa de quase cem anos,
Surda, mas com todo o juízo,
Está dia após dia junto a uma janela.
Espera, ansiosa, seu filho já velho.
Acaricio-a com toda a ternura,
Dá-me um grato sorriso nos olhos azuis.
Todos os dias abraço a demência,
Sorrio à tristeza,
Beijo a solidão.

Lá adiante, uma senhora ainda nova,
De nome rimando com mar,
Não pára de me mirar.
Parece muda, mas não é,
Apenas não quer falar.
Ah, e a pobre da chorona idosa,
Prende-me a mão e sinto-a tremer.
Repte-me sempre o mesmo, chorosa:
" Como está a senhora? Prazer em conhecer."

Cérebro vazio, não tem nada lá!
Assim me apresentaram o senhor A.
Tal qual um zombi vai caminhar,
Logo é barrado com um :"Vá-se sentar!"
Dizem que ricas empresas geria,
De hoje ele não sabe nem o dia...

O pessoal trabalha no duro.
Acorre a quem a fralda não chega,
Dá de colher a comida à boca,
Limpa a baba que escorre na ruga.
É uma correria até ser escuro.
Sai-se cansado e de cabeça louca!

Chega a noite.Calma para uns.
Adormecidos na paz de valiums.
Porém, outros, mais aguerridos,
Toda a noite lutam doloridos,
Contra os fantasmas que os violam.
Então, gritam e rasgam-se,
Na luta violenta contra o inimigo,
Que eles vêem, ouvem e sentem.
Nus e frios derrubam as grades das camas,
Vistas como prisões horrendas.
Pedem ajuda, mas ninguém vem!
Julgam eles, porque não vêem...
Seus olhos vazios, sem luz,
Olham apenas para dentro de si.
Aí, bem no fundo, tudo se passa
Tal como no cinema,
Em sala escura com filme de terror.

Não, não quero ser velha!
Não importam as rugas,
O adeus à beleza
Não é por vaidade que não quero ser velha.
É porque não quero que sofram por mim,
O que eu sofro por eles!


Milucha

sábado, 23 de julho de 2011

Amy Winehouse - You Sent Me Flying




Hoje Amy foi encontrada morta, ao que se diz de uma overdose. Tinha 27 anos apenas. Morreu uma cantora de grande talento, que ficará na história da música como tantos outros que morreram desadaptados e infelizes. A nossa sociedade está doente, muito doente. Preocupo-me com os nossos jovens... De qualquer forma , esta é uma homenagem a Amy Winehouse<3<3

domingo, 10 de julho de 2011

Ella-Facundo Cabral




Foi assassinado um Poeta! Ninguém pode ficar indiferente, o mundo indignado, está de luto! O argentino Facundo Cabral era mais que um poeta, era um homem de justiça e de paz. Em 1996 foi nomeado Mensageiro da Paz das Nações Unidas.
Cantava o que escrevia, mas também grandes vozes o cantaram: Alberto Cortez,Juan Luis Guerra ou Joan Manuel Serrat, seu grande amigo.
Era também um filósofo, e as suas reflexões sobre as coisas da alma e da vida foram uma importante contribuição, ajudaram muita gente a olhar para as coisas de uma forma mais simples e pura. Facundo amava as coisas simples...e verdadeiramente importantes.

domingo, 3 de julho de 2011

José Afonso - Epígrafe Para a Arte de Furtar



Roubam-me Deus, outros o Diabo
Quem cantarei?
Roubam-me a Pátria e a Humanidade
Outros ma roubam
Quem cantarei?

Sempre há quem roube
Quem eu deseje
E de mim mesmo todos me roubam
Quem cantarei?
Quem cantarei?

( REFRÃO )

Roubam-me a voz
Quando me calo
Ou o silêncio
Mesmo se falo
Aqui d'el Rei! Aqui d'el Rei!

Pela luz dos olhos teus (Tom Jobim e Miucha)

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Lábios escarlates




Hoje pintei os lábios de vermelho
Para que retratassem o meu coração
O pobre que já sangra
Combinando com o decadente sol
Que atrás da serra cai em chama
fazendo contraste com o negro
de uma tristeza que me aclama

São escarlates estes meus lábios
Cheiram a amoras, silvestres
São em forma de cerejas, morangos;
_ Apetece-me mordê-los de tão frescos!
Ofereço-os de manjar aos teus
Mas com desdém os rejeitas
por não os quereres assim pintados

quinta-feira, 30 de junho de 2011

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Nós Estamos num Estado Comparável à Grécia

Nós estamos num estado comparável, correlativo à Grécia: mesma pobreza, mesma indignidade política, mesmo abaixamento dos caracteres, mesma ladroagem pública, mesma agiotagem, mesma decadência de espírito, mesma administração grotesca de desleixo e de confusão. Nos livros estrangeiros, nas revistas, quando se quer falar de um país católico e que pela sua decadência progressiva poderá vir a ser riscado do mapa – citam-se ao par a Grécia e Portugal. Somente nós não temos como a Grécia uma história gloriosa, a honra de ter criado uma religião, uma literatura de modelo universal e o museu humano da beleza da arte.

Eça de Queirós, in 'Farpas (1872)'

Assim é a história, gira em circulos, como o próprio planeta.
Concordo em tudo com Eça, excepto no que respeita "a uma história gloriosa"... Portugal tem uma história gloriosa sim!!!, de que nos devemos sempre lembrar e orgulhar!

terça-feira, 21 de junho de 2011

"Algarve" poema, "Mirante Olhão" desenho de Odete




Minha mãe,Maria Odete Pereira Costa,depois de casada também Oliveira, nasceu em Olhão em 1923.
Dona de muitos talentos, poucos ou nenhuns foram aproveitados e reconhecidos.
Ela tem Alzheimer com demência numa fase bastante avançada, não sabe , na maior parte do tempo, que sou a sua filha, tomando-me pela irmã Stella, recuando aos seus tempos de meninice. No entanto,todos os dias espera por mim, pois sou a única com quem realmente comunica, divertida , medrosa ou chorosa. Eu sei viajar com ela no tempo e assumo o papel de irmã.
Hoje levei-lhe o seu livro onde foi escrevendo os seus poemas, levei-lhe também um dos cadernos de desenhos lindos que foi fazendo ( foi ela a minha mestra!).
Como foi bonito... ouviu-me ler com toda a atenção e aos desenhos foi acariciando mansamente... Não sei se os reconheceu como seus. Mas, que importa? Ela vive de momentos, e foram bons esses momentos!
Senti dificuldade em escolher um desenho e um poema para vos mostrar, decidi-me por estes pela conjugação dos temas.

ALGARVE
Dotada por natureza /
Ó terra do meu encanto, /
Com paisagens de beleza. /
Coberta de lindo manto./

São flores de amendoeira./
Casas branquinhas caiadas. /
Nos quintais uma figueira /
E chaminés rendilhadas./

As tuas praias são banhadas /
Pelo mar que te enriquece./
As areias são douradas /
Por teu sol que as aquece./

Maravilhas em rochedos /
Que de almas enlevadas,

Ficamos sonhando ao vê-los/
Com as moiras encantadas./

Bela no mar e na serra,/
Com suas alegres danças,
Eras assim minha terra/
Com vendavais ou bonanças./

De lindo azul é o teu céu./
Tens pinheiros à beira mar./
De tudo isto que é teu,/
Não sei que mais hei-de amar./

Tudo por Deus te foi dado. /
Belezas tão naturais./
Mas o homem tão malvado, /
Tudo destrói por querer mais./


terça-feira, 14 de junho de 2011

António Variações Estou além

Não consigo dominar esse estado de ansiedade, essa pressa de chegar... Porque eu só estou bem, aonde eu não estou, porque eu só quero ir aonde eu não vou...

Esta insatisfação, não consigo compreender... A vontade de partir para outro lugar...
Vou continuar a procurar a minha forma, o meu lugar...





sexta-feira, 10 de junho de 2011

GAL COSTA - MAE(mpb-lenta)

Bethânia recita e canta "Preconceito" (1973)



Sou contra o preconceito, seja ele racial, religioso, político, social...
Deixemos viver os outros , respeitemos todos , humanos e não humanos...
Vamos tirar a máscara do preconceito!




Tabacaria (Fernando Pessoa)

"Fiz de mim o que não soube
E o que podia fazer de mim não o fiz
O dominó que vesti era errado
Conheceram-me logo por quem não era
E não desmenti, e perdi-me
Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara"

ILUSÃO


Albert Einstein disse : "As pessoas como nós, que acreditamos na física, sabem que a distinção entre o passado, o presente e o futuro é apenas uma ilusão teimosa e persistente."
Eu, que sou uma mulher das Letras, ainda não tinha atingido profunda e realmente esta afirmação, como agora durante a doença de Alzheimer e demência de minha mãe.
Na verdade , quando os nossos neurónios falham, quando o cérebro não cumpre na totalidade as suas funções de compartimentar as nossas memórias de forma "arrumadinha", criando em nós a ilusão de diferentes tempos, podemos ver então como tudo se mistura na nossa vivência. A minha mãe vive agora, a maior parte do "seu tempo", na idade da meninice. Ela faz os trejeitos, a voz, o choro, as birras de uma criança. Ela fala com e dos seus pais, irmãos, tias e primas como seja presente. Eu represento a irmã e, é de Stella que me chama há alguns meses, é pela irmã Stella que espera todos os dias que a visite para conversar sobre as "coisas do passado" para mim, presente para ela... Por vezes, rapidamente, vem a "este presente" e fala em filho ou filha, porque para ela essa deve ser uma realidade tão importante que é difícil ignorar ou seja lá o que for...

terça-feira, 7 de junho de 2011

BRAGA PORTUGAL ( BRACARA AUGUSTA )

Braga, a cidade onde nasci













Foi nesta rua que eu nasci um ano depois de meu irmão. Braga, a cidade dos arcebispos, mora no meu coração, apesar de ter estado dela ausente durante a minha vida, menos dois anos.
Sempre me senti angolana, mas marcada nos meus génes está Braga, porque daí é originária toda a minha família do lado paterno.
O meu pai nasceu e viveu paredes meias com a Sé de Braga, aliás era no seu interior que brincava na infância. Foi na Sé que casou, apesar de ateu, ao mesmo tempo que embirrava com o primo direito, o padre que viria a ser o cónego Melo, ilustremente famoso por boas e más razões...







Foi na Sé que Armando de Oliveira Melo baptizou os seus dois filhos, com o apelido de Oliveira (que também deu à mulher), pois quis contrariar a vontade da mãe que exigira ao marido ( Oliveira) que dos seus quatro filhos, dois teriam no fim do nome o seu apelido - Melo!!! Era de força a minha avó Francisca!







Tenho visitado a bela e histórica cidade de Braga, gosto dela, admiro-a, tento recordar alguma coisa da minha infância ali vivida brevemente, mas nada de nada me vem à memória... por isso não a sinto minha, embora a ame...







Em 1971 voltei lá pela primeira vez e o meu pai foi o guia que nos mostrava (a mim e meu irmão Zé) os lugares e as histórias passadas. Vimos onde os armazéns e lojas da família se situavam, donde partiam as mercadorias para Luanda nos idos anos 40. Assistimos a jogos imaginários do Braga no estádio 1º de Maio , onde o meu pai foi jogador e depois árbitro . Encontrámo-nos por acaso com um antigo companheiro e amigo do meu pai, Salgado Zenha, ouvimos as histórias das reuniões clandestinas tantas vezes feitas na casa do meu tio Neca. Subimos ao Sameiro, percorremos o Bom Jesus e vimos Braga por um canudo!!!







Em 2012, assim eu viva, e lá irei honrar a capital da cultura, Braga!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Dia da Criança





Fui uma criança amada e criada na liberdade de África.
Saída do frio de uma cidade histórica, onde nasci, Braga, adaptei-me facilmente ao calor da terra vermelha de Luanda.
Tinha quase dois anos e não trouxe recordações do Minho.Por isso sempre me achei naturalmente angolana.
Aí estão imagens minhas desses tempos em que subia aos tamarineiros, corria de sandalinhas e minúsculos calções, almoçava no "Vilela" ou no "Belo Horizonte" aos domingos, mergulhava nas águas quentes da ilha , Samba ou Mussulo.
Eu era esta criança aqui retratada, meiga, alegre e de grandes olhos profundos e ingénuos.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Reflexão pré-eleitoral

Chegou o momento de eu fazer a minha reflexão eleitoral.Dia 5 de Junho aproxima-se. Votar ou não votar? Eis a minha questão. Creio que também é a de muitos milhares de portugueses. Afinal todos sabemos que a governação já está encomendada - a troika decidiu, está decidido.
Passa-me pela cabeça a luta de tantas mulheres, num passado não muito longínquo, pelo seu direito ao voto. Eram presas e humilhadas ao exigirem esse direito cívico dado pela democracia.Democracia que pertencia só aos homens. Mas as mulheres venceram e ganharam o direito de ter voz nos destinos do seu país.
É claro que existem muitos outros argumentos importantes para que a minha decisão seja a de ir votar no dia 5 de Junho. Mas, quanto mais não seja, em memória das corajosas sufragistas decido que sim, vou votar!
Agora... em que partido ou força política?
Qual poderá fazer a diferença em relação ao que já está escrito nos acordos com a troika?
Ainda valem as ideologias?
Sempre votei à esquerda, mas a esquerda comete erros atrás de erros.E a direita defende os interesses de quem tem de defender, dos grandes empresários, dos banqueiros.
Passo em revista relâmpago a campanha eleitoral dos últimos dias.
Gosto sinceramente do Jerónimo. Homem simpático e verdadeiro, defensor de causas justas. No entanto, que hipóteses tem? O PCP não soube modernizar-se, continua a falar para uma classe operária que praticamente já não existe. Os funcionários, os empregados de balcão, os contabilistas, os informáticos, os caixas de hipermercado não se revêm nessa classe, objecto principal dos comunistas.
O Louçã e o seu BE será que convencem? Louçã não tem carisma como Jerónimo, e embora mais moderno detém-se em minorias demasiadas vezes.
Virando à direita temos o Portas . Reconheçamos que o CDS tem feito um bom trabalho e não me admiraria que subisse bastante. Ideologicamente coloca-se à esquerda do PSD ao defender os pequenos e médios agricultores e empresários, ao demonstrar preocupações sociais.
Para mim, está aí o busílis da questão - a defesa do Estado social.Esse foi o grande erro cometido pelo PSD. Passos Coelho é ainda inexperiente, como poderá dar conta de um país afundado em dívidas, como saberá lidar com os tubarões dos mercados e ao mesmo tempo manter a paz social entre os portugueses?
Resta-nos o homem de quem mais se tem falado - Sócrates, o ilusionista ou Sócrates, o salvador da pátria? Tem a seu favor a defesa do Estado Social, com a manutenção da escola e saúde públicas, evidencia alguma resistência às privatizações a torto e a direito, tem uma habilidade política inquestionável e sabe muito bem lidar com os tubarões. Mas, tem errado muito na sua governação, a ponto de os próprios camaradas de partido o reprovarem.
Que fazer? Perdoar os erros, acreditar que se aprende com os erros ( assim ensino os meus alunos), ou dizer basta.
É isso que tenho de decidir até dia 5 de Junho. Se decidir zero, irei votar na mesma... zero!

Brigitte Bardot - Maria Ninguém

Fotografia - Brincar com o Sol




domingo, 29 de maio de 2011

O fascínio da nudez e a morte


Está em palco, na Casa Conveniente, no Cais do Sodré em Lisboa, uma peça , no mínimo, interessante. Chama-se "O Passeio das Raparigas" esta encenação de Mónica Calle, cujo texto é do autor Heiner Müller intitulado "Anúncio de Morte".
Trata-se de um monólogo desempenhado pela actriz Rute Cardoso.É precisamente na interpretação da actriz, que reside a maior curiosidade da peça.
Nua em pleno palco, apoiada pela música , as luzes e adereços, a actriz tem de ultrapassar a fragilidade da sua exposição e dar força às palavras e aos gestos.
O tema é a morte e faria toda a diferença se fosse interpretado por uma actriz vestida.
A nudez ainda exerce um enorme fascínio sobre o homem moderno, apesar deste ser exaustivamente exposto a imagens de nus.
A verdade é que o espectador não consegue tirar os olhos da figura de mulher nua, é essa nudez que estimula a nossa imaginação e nos faz viajar através da evocação de fantasmas e memórias.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Tareco, o gato de Luanda


Esta é a história mais antiga de que me lembro, passada com um animal. Corria o ano de 1959 em Luanda.
Tínhamos um gato tigrado, o Tareco, que eu adorava.
Amava-o tanto que a toda a hora o queria pegar ao colo, enfeitava-o com laçarotes e perfumava-o. Condescendente a todas as minhas brincadeiras se submetia. Os meus pais tinham uma loja de vestuário e ele andava por ali livremente, saía e entrava quando queria.
Até que o seu comportamento começou a mudar, tornou-se esquivo, já não gostava das minhas brincadeiras, começou inclusivamente a fazer as necessidades fisiológicas nos sítios mais escondidos da loja, estragando muitas peças de roupa. A minha mãe repreendia-o, mas nada resultava... enervada com a situação deu ordem ao nosso criadito negro que o afocinhasse nos cocós e lhe desse umas palmaditas.
Ora, o criadito que não gostava de gatos, batia-lhe com força com a cabeça no chão. Ao ouvir as miadelas lamentosas a minha mãe acorria e ralhava ao mocito, dizendo que não era para lhe fazer mal, mas só para o ensinar.
É crença dos negros que os gatos dão azar,que são feiticeiros, daí que muitas maldades e até barbaridades lhes fazem. O que estava a acontecer, que nós não percebemos na altura, é que o Tareco era perseguido pelos inúmeros trabalhadores que se juntavam no enorme quintal das traseiras do prédio. Essa era a razão porque se escondia na loja e lá fazia os cocós.Só que nós não tinhamos ligado as coisas.
Um dia, quente e de sol forte como quase todos, brincava eu sozinha no terreiro do quintal. Subitamente alegrei-me! Apareceu o meu Tareco, que já pouco se dava a ver. Chamei-o, olhou-me e virou-me as costas. Insisti e fui atrás dele toda contente,chamando-o. Ele apressou o passo e eu corri para o apanhar.
Parou, virou-se e fixou-me.
Eu era tão pequenina, mas entendio olhar!
Senti o perigo e voltei-me desatando a fugir.
Ele deu um salto pelas minhas costas, tropecei, caí com ele em cima de mim. Apavorada gritei, ele mais do que arranhar mordia-me toda!
Para minha sorte, o meu pai ouviu os gritos e salvou-me, mas fiquei muito ferida. Até hoje tenho cicatrizes deixadas pelos dentes dele.
Um dia, os trabalhadores negros cortaram-lhe o rabo com uma catana, eu chorei como uma Madalena, mais tarde cegaram-no e eu fiquei destroçada.
A verdade é que eu continuava a amar o meu Tareco e entendi porque ele se tinha tornado "mau", selvagem. Tinham sido os homens os culpados, não ele.
Chorei muito pelo Tareco, tinha apenas cinco aninhos e o meu coração fez-me perceber que ele era uma vítima da maldade dos homens, nunca o culpei.
Continuei sempre a amar os gatos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Os meus amores - introdução













Desde que me lembro de mim, o meu coração enternece-se pelos animais, alegra-se quando os vê felizes e sofre desesperadamente quando os vê sofrer. Essa sensibilidade nasceu comigo, é genética, herdei-a da minha mãe.








Tenho centenas de histórias passadas com animais, principalmente cães, e vou partilhar algumas convosco, umas tristes e outras divertidas, mas todas bem interessantes.


A história mais antiga que recordo, passada em Luanda, tinha eu quatro ou cinco anos e aconteceu com um gato, o Tareco. Ia acabando em tragédia para mim, mas ...amanhã conto.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

"Em louvor das mulheres maduras"



Qual a mulher que faz tudo ao seu alcance para se manter jovem? Claro que sabem a resposta : TODAS!



No entanto, qual a mulher que troca a sabedoria, a tranquilidade da sua idade madura pela de uma jovem? Acreditem homens: POUCAS!



Tocando este tema, o escritor húngaro Stephen Vizinczen escreveu um interessante livro " Em louvor das mulheres maduras". Reputado de clássico erótico moderno foi um sucesso mundial e muito aplaudido pela crítica e outros escritores, entre os quais o consagrado Graham Greene.



Inicia o seu romance dirigindo-se aos homens jovens, com uma citação de Benjamin Franklin:



«Em todos os vossos amores deveis preferir as mulheres mais velhas às mais jovens...porque conhecem melhor o mundo.»



Leiam e divirtam-se, que vale a pena embrenharmo-nos pelas aventuras amorosas eróticas de András Vajda, professor e filósofo no Michigan. Ele que é europeu, estranha o comportamento americano e afirma : -" A cultura moderna - a cultura americana - glorifica a juventude; no continente perdido da velha Europa, era a aventura de um jovem com uma amante mais velha que tinha o brilho da perfeição. Hoje os jovens preferem raparigas da idade deles, convencidos de que só elas têm alguma coisa para lhes oferecer. Nós dávamos valor à continuidade e à tradição e procurávamos enriquecer-nos com a sabedoria e a sensibilidade do passado."

Elis Regina - Se eu quiser falar com Deus

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Os professores nunca têm razão! pois é...lixado ser professor!


















A professorinha em funções,numa actividade extra-curricular
da disciplina de Inglês

Foto da professorinha na escola

Autor desconhecido,

mas com um bom sentido da ironia...













sábado, 7 de maio de 2011

Maria BB













Uma brincadeira de fim de semana para os meus amigos que de há muito, muito tempo, desde Luanda, me chamavam BB e aos novos amigos que também me chamam carinhosamente Maria BB, aqui vão as minhas poses ao estilo Bardot!







São também uma homenagem a essa actriz ícone que soube envelhecer naturalmente, partilhando a sua vida com os animais que sofrem. Bem haja Brigitte Bardot!

Arquivo do blogue

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página