domingo, 29 de maio de 2011

O fascínio da nudez e a morte


Está em palco, na Casa Conveniente, no Cais do Sodré em Lisboa, uma peça , no mínimo, interessante. Chama-se "O Passeio das Raparigas" esta encenação de Mónica Calle, cujo texto é do autor Heiner Müller intitulado "Anúncio de Morte".
Trata-se de um monólogo desempenhado pela actriz Rute Cardoso.É precisamente na interpretação da actriz, que reside a maior curiosidade da peça.
Nua em pleno palco, apoiada pela música , as luzes e adereços, a actriz tem de ultrapassar a fragilidade da sua exposição e dar força às palavras e aos gestos.
O tema é a morte e faria toda a diferença se fosse interpretado por uma actriz vestida.
A nudez ainda exerce um enorme fascínio sobre o homem moderno, apesar deste ser exaustivamente exposto a imagens de nus.
A verdade é que o espectador não consegue tirar os olhos da figura de mulher nua, é essa nudez que estimula a nossa imaginação e nos faz viajar através da evocação de fantasmas e memórias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página