sexta-feira, 1 de julho de 2011

Lábios escarlates




Hoje pintei os lábios de vermelho
Para que retratassem o meu coração
O pobre que já sangra
Combinando com o decadente sol
Que atrás da serra cai em chama
fazendo contraste com o negro
de uma tristeza que me aclama

São escarlates estes meus lábios
Cheiram a amoras, silvestres
São em forma de cerejas, morangos;
_ Apetece-me mordê-los de tão frescos!
Ofereço-os de manjar aos teus
Mas com desdém os rejeitas
por não os quereres assim pintados

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página