sexta-feira, 10 de junho de 2011

ILUSÃO


Albert Einstein disse : "As pessoas como nós, que acreditamos na física, sabem que a distinção entre o passado, o presente e o futuro é apenas uma ilusão teimosa e persistente."
Eu, que sou uma mulher das Letras, ainda não tinha atingido profunda e realmente esta afirmação, como agora durante a doença de Alzheimer e demência de minha mãe.
Na verdade , quando os nossos neurónios falham, quando o cérebro não cumpre na totalidade as suas funções de compartimentar as nossas memórias de forma "arrumadinha", criando em nós a ilusão de diferentes tempos, podemos ver então como tudo se mistura na nossa vivência. A minha mãe vive agora, a maior parte do "seu tempo", na idade da meninice. Ela faz os trejeitos, a voz, o choro, as birras de uma criança. Ela fala com e dos seus pais, irmãos, tias e primas como seja presente. Eu represento a irmã e, é de Stella que me chama há alguns meses, é pela irmã Stella que espera todos os dias que a visite para conversar sobre as "coisas do passado" para mim, presente para ela... Por vezes, rapidamente, vem a "este presente" e fala em filho ou filha, porque para ela essa deve ser uma realidade tão importante que é difícil ignorar ou seja lá o que for...

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página