quinta-feira, 25 de março de 2010

Estava eu pr'aqui a meditar no diabo do PEC...

Foi hoje aprovado o PEC (Plano de estabilidade e crescimento). Lembrei-me de uma coisa, fui buscar...voltei, desculpem... ora falava eu do plano do governo...
"Fazem-se empréstimos para suprir o imposto, criam-se impostos para pagar os empréstimos, tornam-se a fazer empréstimos para atalhar os desvios do imposto para o pagamento dos juros, e neste interessante círculo vicioso mas ingénuo, o deficit- por uma estranha birra, admissível num ser teimoso, mas inexplicável num mero saldo negativo, em uma não-existência - aumenta sempre através das contribuições intermitentes com que se destinam a extingui-lo, já o empréstimo contraído, já o imposto cobrado.
Pela parte que lhe respeita, o país espera.
O quê?
O momento em que pela boa razão de não haver mais coisa que se colecte, porque está colectado tudo, deixe de haver quem empreste, por não haver mais quem pague..."
Ramalho Ortigão _ Farpas _1882

Foi deste livro que me lembrei... e fui buscar... de 1882

1 comentário:

Adolfo Oliveira disse...

E eu a pensar que a professorinha era mesmo lixada ihihih

Seguidores

Os melhores amigos

Os melhores amigos
Companheira de vida

Número total de visualizações de página